Deputado Pompeo de Mattos (Autor do projeto)

O Plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (18) a inscrição do nome do ex-embaixador brasileiro Oswaldo Euclides de Sousa Aranha no livro dos Heróis e Heroínas da Pátria. O projeto que trata do assunto (PL 409/2019), de autoria do deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS), segue para sanção presidencial.

A matéria já havia sido aprovada pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) em maio do ano passado. Na oportunidade, o relator da proposição, senador Lasier Martins (Podemos-RS), destacou a dedicação de Oswaldo Aranha à nação.

— É inegável que Oswaldo Aranha foi um notável estadista, que defendeu a pátria com excepcional dedicação e heroísmo. É, sem dúvida, pertinente, oportuna, justa e meritória a iniciativa de inscrever seu nome no Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria — afirmou Lasier.

Oswaldo Aranha (Estadista Brasileiro)

Biografia

Oswaldo Aranha, gaúcho de Alegrete, nasceu em 15 de fevereiro de 1894. Ele atuou como advogado, político e diplomata. Foi deputado federal e, durante o governo de Getúlio Vargas, foi ministro das Relações Exteriores. Em 1934, foi nomeado embaixador em Washington.

Em 1947, Oswaldo Aranha chefiou a delegação brasileira na recém-criada Organização das Nações Unidas (ONU), inaugurando a tradição, mantida até hoje, de ser um brasileiro o primeiro orador na reunião anual do órgão internacional. Ele foi o presidente da II Assembleia Geral da ONU, que votou o plano para a partilha da Palestina que resultou na criação do Estado de Israel. Também participou do governo de Juscelino Kubitscheck. Aranha morreu em 27 de janeiro de 1960.

Fonte: Agência Senado.