A possibilidade de privatização de bens e serviços públicos com a aprovação da Medida Provisória 727/16 foi o tema central da discussão da proposta em Plenário, nesta terça-feria (30). A MP cria o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) para execução de empreendimentos públicos de infraestrutura e de outras medidas de privatização.

O deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS) manifestou contrariedade à proposta. “Precisamos alertar que que esta Medida Provisória serve de guarda-chuva para proteger o governo e respaldar privatizações indiscriminadas e sem consulta ao legislativo.”